Guia prático de como otimizar o fluxo operacional logístico de seu armazém

BLOG

HOME / Guia prático de como otimizar o fluxo operacional logístico de seu armazém
Guia prático de como otimizar o fluxo operacional logístico de seu armazém Guia prático de como otimizar o fluxo operacional logístico de seu armazém

Guia prático de como otimizar o fluxo operacional logístico de seu armazém

por Zion Logtec / 01 ago, 2022

O fluxo operacional logístico de um armazém conta com diversos detalhes e encontrar soluções que ajude a otimizá-los faz toda a diferença para aumentar a vantagem competitiva da sua empresa.

 

Quando a execução do trabalho acontece de forma ajustada e personalizada, o gestor tem a autonomia de melhorar os processos, trazendo resultados realmente satisfatórios para a organização.

 

É fato que, com a rotina agitada e as constantes cobranças, nem sempre a identificação de pontos de aperfeiçoamento é algo simples. Pensando nisso, montamos um guia prático com dicas que te ajudarão a otimizar o fluxo operacional logístico do seu armazém. Confira!

1 – Identifique os gargalos dos processos logísticos

 

Quais são as maiores dificuldades do fluxo operacional logístico do seu armazém hoje? Mapear todos os processos e identificar gargalos é algo essencial e, inclusive, o primeiro passo para que mudanças sejam feitas.

 

Mas como fazer isso? Bom, primeiramente você deve identificar e pontuar de forma clara as principais atividades do seu negócio. Tratando-se de uma gestão logística, pode-se destacar:

  • Controle de estoque;
  • Aquisição de matérias-primas;
  • Gerenciamento de frotas;
  • Armazenamento;
  • Distribuição de encomendas.

 

Com esse mapeamento, você conseguirá identificar quais pontos precisam de atenção e fazer a alteração cabível. É importante lembrar que um pequeno gargalo, sem a devida atenção, pode se tornar um grande desequilíbrio da cadeia logística.

2 – Automatize processos logísticos feitos manualmente

 

 

O fluxo operacional logístico conta com diversas etapas, como citamos anteriormente. Atualmente, muitas destas já contam com ferramentas e tecnologias capazes de tirar o esforço braçal dos seus funcionários e tornar as atividades mais rápidas.

 

Para a coleta de informações do estoque, por exemplo, existe o Zion WMS. Ele permite que informações sejam coletadas via Rádio Frequência e agrupadas em bancos de dados.

 

Estas informações garantem uma pesquisa rápida e prática, considerando endereço, produto, grupo de produto, percentuais de ocupação e detalhes de lotes.

3 – Uma equipe treinada pode otimizar o fluxo operacional logístico do seu armazém

 

 

Já que estamos falando de automação, também precisamos falar de treinamento! Nenhum gestor é capaz de alcançar altos resultados sem ter ao seu lado bons colaboradores.

 

Inclusive, de nada adiantará grandes investimentos em infraestrutura e tecnologia, se a sua equipe não contar com conhecimento e motivação suficientes para a execução do trabalho.

 

Por isso, para afastar qualquer risco, é essencial implementar sessões de treinamento para todas as equipes. Também é importante ficar atento a este processo de forma mais próxima, buscando identificar quais pontos precisam ser melhorados de forma individual e coletiva.

 

Além do lado técnico, aproveitar esse momento para reforçar os valores e a cultura da organização, demonstrando também a importância da participação de todos para um ganho coletivo, faz toda a diferença!

4 – Invista em soluções tecnológicas inovadoras para otimizar seu fluxo operacional logístico

 

 

Falar sobre o fluxo operacional logístico e não falar sobre tecnologia é algo quase impossível nos dias atuais. Isso porque, ferramentas criadas com o objetivo de melhorar processos e facilitar a rotina de trabalho das empresas estão cada vez mais em nosso meio.

 

O Zion B-WMS, por exemplo, é uma solução tecnológica capaz de cobrir as operações de armazéns gerais, bem como exportação e importação envolvendo mercadorias e containers.

 

A opção, portanto, permite o gerenciamento de todos os processos de um centro de distribuição, como:

  • Controle de portaria;
  • Controle de produtos;
  • Verificação de estoque;
  • Controle de rastreabilidade;
  • Rastreamento;
  • Relatórios operacionais e fiscais;
  • Importação;
  • Exportação;
  • Consultas da ADE2.

5 – Se antecipe perante as necessidades dos clientes para otimizar o fluxo operacional logístico

 

 

A antecipação de demanda também é uma das formas de otimizar o fluxo operacional logístico. Ter na ponta da caneta a quantidade certa de matéria-prima e planejar estratégias assertivas é algo essencial para o trabalho de um gestor.

 

Mas como fazer isso? Conhecendo o perfil do cliente a ser atendido! Todos os processos têm um mesmo objetivo: entregar um serviço de qualidade ao consumidor.

 

Por isso, mapear os hábitos de consumo e pesquisas dos clientes, identificando suas necessidades e perspectivas, faz a diferença.

6 – Por fim, não se esqueça de contar com bons parceiros

 

 

Antes de mais nada, tenha em mente: um relacionamento sólido com os fornecedores representa uma grande chance de sucesso na execução de atividades.

 

Assim, garantir uma aproximação saudável favorece em diversos sentidos, como na renegociação de preços, em vantagens exclusivas, em benefícios na entrega e distribuição, etc.

 

Portanto, considere integrar, na medida do possível, os seus processos com os parceiros. Com isso, eles também poderão ficar por dentro de informações sobre seu estoque e agilizar o trabalho de reposição de matéria-prima e mercadoria.

 

Enfim, os processos logísticos podem parecer complexos, mas existem muitas formas de otimizar a sua gestão. Um bom trabalho de fluxo operacional, considerando a grande concorrência, pode ser a chave do sucesso do seu armazém!

 

Então, gostou do artigo? Aproveite para conferir outras dicas relacionadas ao assunto em nosso blog!